Tagged maes

Destacado

As confusões do bilinguismo.

Ontem eu estava revendo um dos vídeos do Mães em Rede e vi os filhos (lindos e fofos) da Rosane conversando com ela em espanhol e ela sempre falando em português, e percebi o quão interessante, engraçado, complicado e desafiador pode ser essa experiência do bilinguismo. Já tive inseguranças sobre o assunto, mas hoje estou um pouco mais tranquila. O Noah demorou pra falar de um jeito que a gente entendia, vendo vídeos antigos dele, percebi que muita coisa eu não entendia porque ele falava em inglês. Ele ainda com seus 4 anos e meio fala o português super errado,…

Destacado

Filhoteca

Mais uma mãe convidada pelo Mães em Rede para compartilhar suas aventuras da maternidade com a gente: Fernanda da Escóssia. É jornalista, mãe da Ana e do Daniel e tem uma enteada, a Maria. Nesse primeiro texto, ela fala sobre a experiência “colecionada” de estudar com eles.  Filhoteca Por Fernanda da Escóssia* Entre uma pauta e outra, um pescoção e outro, sempre achei um tempinho para estudar com meus filhos. (Pescoção é como os jornalistas chamam a madrugada trabalhada; nos jornais diários, costuma ocorrer de sexta para sábado, preparando a edição de domingo.) Estudei com a mais velha muito tempo,…

O que eu não sabia antes de ser mãe

Quando você não tem filhos e sonha em ter-los, todas as mães a sua volta contam a maravilha que é ser mãe. Os filmes, a publicidade, tudo ajuda a criar esta aura de paraíso sobre a maternidade. As revistas femininas dão dicas sobre como toda mulher pode ser perfeitamente uma super profissional, mãe exemplar e…

E os bonzinhos?

Acho que já deu pra perceber que eu respiro a maternidade 24/7….essa é a fase que estou vivendo hoje (últimos 04 anos), então minha vida social, basicamente se resume a playgroups, que nada mais é, que encontro de mães, para os filhos se socializarem e brincarem. E nos plays acontece de tudo, e ai fica uma dúvida na minha cabeça, existe regra de conduta pras atitudes dos filhos quando esses as vezes extrapolam os limites? Você chama atenção quando o filho não é seu? Eu sempre fui muito chata com meus filhos, faço questão que eles sejam educados, arrumem a…

A história de Luciana, a maior amiga do peito que já conheci.

Maternidade é, por si só,  generosidade. Mas nesse caso, a generosidade transborda e alimenta vários bebês que não o seu. Minha alegria é enorme em poder homenagear a Luciana, que é minha cunhada, mora em Recife, e que acompanhamos  à distância o nascimento de Maria e Artur. Luciana tem uma história linda de amamentação. Quando minha…

A mãe do Guto

Para celebrar o dia das maes, estamos muito felizes em poder homenagear a mães a quem admiramos. Estes são Dani e Guto, lá do Recife. Uma história de aprendizado, valentia e muito, muito amor. Eu sempre brinquei que “fiz” Guto num carnaval.  Quando queria justificar a sua personalidade alegre e sorridente, assim como o furacão…

Quando e como ensinar a hora do ponto final

Dezembro, apresentação de fim de ano do balé. Começa a pequena homenagem para as alunas que estão saindo da escola. Helena, 3 anos, cai em prantos. Levo alguns bons minutos para conseguir ficar num canto com ela e descobrir o motivo da tristeza. “Não quero que nada mude, mamãe”. Consegui contornar a situação, explicar que elas iam para outra escola muito legal e saímos dali. Mas o não-quero-que-nada-mude seguiu aparecendo nessas últimas semanas. Uma hora pedindo para que o pai não fique velho ao ver fios brancos na barba dele, outra vez negando que vá mudar para uma escola maior…

Na Espanha

Creio que a melhor forma para começar um blog  é se apresentando. Entao, vamos lá: eu me chamo Rosane Marinho, tenho 42 anos, carioca, casada e mâe do Hugo, de 3 anos, e da Carol, de um e nove meses. Sou fotógrafa, jornalista e professora de fotografia, e há quase nove anos vivo em Zaragoza, Espanha. A ideia do blog é contar e trocar experiências sobre como é criar brasileirinhos no exterior. Embora as comparações entre países sejam inevitáveis, não pretendemos construir nenhuma hierarquia, tipo “no Brasil é melhor” ou “no Brasil é pior”, mas simplesmente intercambiar histórias sobre essa grande aventura que é criar um filho (ou vários), que em todas as latitudes é maravilhosa em muitos momentos, e desesperadora, em…