Tagged educação

Destacado

Competição aqui e no Império Romano

Em algum lugar do planeta, em uma classe de sexto ano de uma escola waldorf, as crianças entre 11 e 12 anos estudam o Império Romano. A cesárea do imperador Júlio Cesar, as origens da república, a necessidade do ditador entrar em campo nos momentos de crise, as guerras civis, um bocado de conteúdo a…

Destacado

Amanhecer com filhos

O despertador toca às 5h40, levanto e faço uma saudação ao sol que ainda não nasceu. Observo meus três filhos que nasceram ainda adormentados e penso nos meus dois filhos que não nasceram. Sinto todos eles comigo em mais um dia de vida e, assim, na simplicidade da existência, me dou conta que está tudo…

Destacado

O papel da mãe na sobrevivência da espécie

Nos últimos posts falamos de escola e educação.  Revelamos assim a influência da escolaridade e da atividade de trabalho da mãe na vida escolar das crianças. De acordo com pesquisas realizadas na França, as crianças aprendem mais e têm notas melhores quando as mães estão disponíveis para ajudar no dever de casa. O mesmo não…

Destacado

Vida dura nas escolas italianas

Vida de estudante do ensino fundamental na Itália é difícil, uma escravidão de deveres e provas. Apesar de começar bem na educação infantil, com métodos inovadores e que dão muito espaço para a criança se expressar, como a pedagogia montessoriana e o Reggio Children, a partir do primeiro ano a escola vira uma roda viva.…

Destacado

Filhos são uma função social ou é só amor?

Os filhos dos nobres sempre receberam atenção e estímulo para que fossem cultos e empreendedores. Depois foram os filhos dos burgueses. E agora é a classe média na tentativa de equilibrar trabalho e educação dos filhos. É comovente ver os pais que se sacrificam para pagar escola ou cursos de inglês. Mães que vão ao…

Destacado

O que o dever de casa diz sobre você

Escolas refletem muito sobre uma sociedade, um país, uma cultura. Meus filhos já passaram por três experiências. Escola brasileira, francesa e italiana. Em cada uma delas percebe-se o reflexo das diferenças. E, na minha opinião, é na relação com o dever de casa que mais se ressalta quando o assunto é educação e “o que e como vamos ser quando crescer”. No atual momento estamos sendo engolidos pelos compiti, os inúmeros, longos, indefiníveis, repetitivos e enfadonhos deveres de casa italianos. Quando ainda estávamos na escola francesa lembro de uma menina sérvia, que acabara de chegar de uma experiência de quatro…

Destacado

Aquele abraço em 2016

Quando 2015 começou, boa parte da humanidade estava feliz e com esperanças. E teve um momento em que a animação foi sendo substituída por dúvidas e incertezas. Minha filha fez 10 anos e declarou: “Agora tenho mais perguntas na minha cabeça. Quero saber porque as coisas são assim e não de outro jeito, porque acontece…

Destacado

As confusões do bilinguismo.

Ontem eu estava revendo um dos vídeos do Mães em Rede e vi os filhos (lindos e fofos) da Rosane conversando com ela em espanhol e ela sempre falando em português, e percebi o quão interessante, engraçado, complicado e desafiador pode ser essa experiência do bilinguismo. Já tive inseguranças sobre o assunto, mas hoje estou um pouco mais tranquila. O Noah demorou pra falar de um jeito que a gente entendia, vendo vídeos antigos dele, percebi que muita coisa eu não entendia porque ele falava em inglês. Ele ainda com seus 4 anos e meio fala o português super errado,…

Destacado

Filhoteca

Mais uma mãe convidada pelo Mães em Rede para compartilhar suas aventuras da maternidade com a gente: Fernanda da Escóssia. É jornalista, mãe da Ana e do Daniel e tem uma enteada, a Maria. Nesse primeiro texto, ela fala sobre a experiência “colecionada” de estudar com eles.  Filhoteca Por Fernanda da Escóssia* Entre uma pauta e outra, um pescoção e outro, sempre achei um tempinho para estudar com meus filhos. (Pescoção é como os jornalistas chamam a madrugada trabalhada; nos jornais diários, costuma ocorrer de sexta para sábado, preparando a edição de domingo.) Estudei com a mais velha muito tempo,…

Vai se f*&#!

Da vaidade eu sei. Minha amiga legítima, porque somos sinceras uma com a outra. Às vezes a gente se estranha, briga e eu faço com ela o mesmo que com os filhos, só que a eles digo que sentem na escada para pensar e para ela, boto mesmo de castigo. Não falo dela que me mostra…