Tagged China

Trabalhando com chineses

Assim que eu cheguei a China, passei cinco meses atuando na área de marketing da empresa onde eu trabalhava no Brasil. Aprendi muito sobre a cultura, sobre o trabalho com imprensa. Mas, o que eu mais curti foi ver como a minha vizinhança no trabalho era, digamos, diferente… Sempre tinha uma novidade… Quase toda semana rolava ovo cozido bem cedinho. E muitas vezes, o ovo esta na minha mesa, esperando a dona vir buscá-lo. Ficávamos então naquela situação, eu e o ovo, o ovo e eu… Deixo ali? Como? Ou faço um rostinho sorridente pra ele ficar feliz? Certo dia, estava eu concentrada em…

Desligada do outro lado do mundo

Imagine que muitos dos seus amigos e grande parte da sua família foi convidada para uma festa. Lá, todos mostram as fotos da última viagem, reclamam do governo, discutem política, comentam o noticiário e até ouvem música. Como diria o Pedro Cardoso, na peça Os Ignorantes, “situação normal de festa”. Você também foi convidado. E até recentemente, conseguia ir nessa festa. No entanto, seus pais são bravos. E você é um/a bom/boa filho/filha. Eles não deixam você ir à festa. E você não vai. Até tenta, mas nem consegue. Mora longe, não tem carro, nem carona e nem taxi. Além do…

Sumiço

Domingo de Sol. Tarde na piscina. Água gelada. O dia seguia perfeito. Não fosse o pânico de “perder” a Sofia por 30 minutos. Com seis anos e uma independência incomum, já me acostumei aos seus rompantes no supermercado perto de casa, de onde sai quando estou “demorando” e ruma para a nossa tuc-tuc (bicicleta elétrica com cinco lugares), onde espera sozinha até que eu termine. Ela também costuma sair de casa e ir a pé até a casa de nossos vizinhos de rua dizendo que “vai fugir de casa”. Em geral, sou bem tranquila. Pequim é uma cidade bastante segura e…

Chegadas e Partidas

  Completamos um ano em Pequim no mês passado. E já começo a sentir um frio na barriga. Um ano e o que eu fiz? O que ainda quero fazer? Começo minhas infindas listas mentais dos lugares que quero visitar, das aulas que quero fazer, dos temperos que ainda preciso experimentar… Tá certo que no início foi complicado, com a adaptação das crianças nas escolas, mudança para apart-hotel até achar uma casa, mudança para a nova casa e muito trabalho. Afinal, eu também havia sido transferida e precisava produzir e entregar resultados. A adaptação foi tranquila de início, mas com…

Mãe, o que tem pro jantar?

          Essa é a pergunta que ouço todos os dias assim que as meninas chegam em casa, por volta das 17h. Como não gostam da comida da escola, chegam em casa esfomeadas, loucas por uma comidinha de casa. No refeitório, a escola oferece estações de comida asiática, ocidental, italiana, pizza, saladas e sanduíche. Mas, as crianças só podem comer pizza e sanduíches uma vez por semana. Na turma da Sofia, a sexta-feira é seu dia preferido: sandwich day! Já a Elisa não liga muito, prefere o dia que tem curry. Mesmo assim, são categóricas em dizer…

Uma história de amor à chinesa

  Susi, minha manicure, por falar um inglês um pouco melhor do que o da ayi, me ajuda a entender a cultura chinesa. Foi ela que me explicou que muitas chinesas, assim como a minha ayi, passam roupa sentada. “É que ficamos cansadas de ficar em pé”. Essa semana, ela me deu uma aula sobre o ano novo chinês, contou da festa na casa da família dela e se lembrou de um caso de amor ocorrido na sua cidade, que fica a umas três horas de Pequim de ônibus. Lá os casamentos ainda são arranjados, negociados entre as famílias dos…

新年好 (Xīnnián hǎo) – Feliz Ano Novo

Apesar da proibição do governo temendo aumento da poluição, essa semana fomos brindados todas as noites com um pipocar de fogos de artifício que entra pela madrugada adentro. A tradicional barulheira serve para espantar os maus espíritos, mas também espanta o nosso sono e só vai terminar depois do dia 31 de janeiro, quando se comemora o ano novo chinês. A diferença entre os calendários oriental e ocidental faz com que a data de início de cada ano novo chinês caia a cada ano em uma data diferente do calendário ocidental. Começa na noite da lua nova mais próxima do…

Baile de máscaras

  PM2.5, índices de poluição, máscaras, purificadores de ar… Desde que chegamos aqui, nossa família foi adquirindo um vocabulário peculiar de quem vive numa cidade assustadoramente poluída. O ar é sujo, mal cheiroso, há poeira por toda parte; a água é pesada, contaminada, não serve nem para cozinhar. Quase todo mundo (ou pelo menos os expatriados), tem aplicativos no celular que mostram o nível de poluição no ar (como o PM2.5, que é o termo usado para as partículas suspensas, como poeira, pó, fumaça). O governo chinês divulga um número e a embaixada americana divulga outro. Há sempre uma diferença.…

Sim, eu tenho uma ajudante

Assim como a Rosane, uma das perguntas que eu mais ouvi durante minhas recentes férias no Brasil era sobre ter empregada ou babá. Sim, eu tenho. Na China, elas se chamam ayis, ou “tias”, e sempre existiram no país. A novidade recente é que nos últimos anos elas passaram a preferir trabalhar com os estrangeiros, que as tratam melhor que seus compatriotas. No entanto, não pense que é uma mão-de-obra barata. Em Pequim, uma doméstica custa cerca de 3 a 3,5 mil yuans por mês, o que equivale a cerca de R$ 1200, para trabalhar 8 horas diárias, sem final…

De ponta cabeça

  Reza a lenda que numa de suas quase 20 mudanças, meu bisavô Pedro, apressado para sair, não percebeu que enrolara um dos muitos filhos num dos colchões. O menino quase foi para a casa nova na carroceria de um caminhão, embrulhado no meio dos móveis. Aqui em casa, seguimos a tradição da família: gostamos de empacotar e levantar âncoras. Nos últimos 10 anos, tivemos uma média de uma casa nova a cada 1,5 ano. Só por duas vezes a mudança aconteceu na mesma cidade. E há oito anos, levamos pelo menos uma criança a tiracolo. Sou carioca, tenho 43…