Tagged Brasil

Destacado

Eu vim de lá.

“Não é pouco saber dormir; para isso é preciso aprontar-se durante o dia. Dez vezes ao dia deve saber vencer-te a ti mesmo; isto cria uma fadiga considerável, e esta é a dormideira da alma. Dez vezes deve reconciliar-te contigo mesmo, porque é amargo, vencermo-nos, e o que não está reconciliado dorme mal. Dez verdades…

Destacado

O segundo filho.

Um dia desses o Facebook me mostrou uma memória guardada de anos atrás, um video do Noah, q enquanto o pai mostrava os números bem rápido (de um puzzle gigante) o Noah falava qual número estava sendo mostrado, e na maioria ele sabia qual era o número, e pro meu espanto, ele tinha acabado de fazer 2 anos! Como assim? Ele sabia os números, de 1 a 10 e as formas geometricas com 2 anos? Notei também que ele estava de cuequinha!! Ai resolvi me aprofundar e lembrei que antes dos 2 anos além dele já estar desfraldado de dia,…

Destacado

A caixa das mães de minissaia

Para quem está longe de casa receber uma caixa é tão emocionante quanto um banho de cachoeira. O frio na barriga. O que será que vou sentir quando aquela água gelada atingir meu corpo? Na caixa que vem do outro lado do oceano Atlântico certamente virão sentimentos e recordações. Que podem ser um prazer –…

Destacado

As confusões do bilinguismo.

Ontem eu estava revendo um dos vídeos do Mães em Rede e vi os filhos (lindos e fofos) da Rosane conversando com ela em espanhol e ela sempre falando em português, e percebi o quão interessante, engraçado, complicado e desafiador pode ser essa experiência do bilinguismo. Já tive inseguranças sobre o assunto, mas hoje estou um pouco mais tranquila. O Noah demorou pra falar de um jeito que a gente entendia, vendo vídeos antigos dele, percebi que muita coisa eu não entendia porque ele falava em inglês. Ele ainda com seus 4 anos e meio fala o português super errado,…

Destacado

Filhoteca

Mais uma mãe convidada pelo Mães em Rede para compartilhar suas aventuras da maternidade com a gente: Fernanda da Escóssia. É jornalista, mãe da Ana e do Daniel e tem uma enteada, a Maria. Nesse primeiro texto, ela fala sobre a experiência “colecionada” de estudar com eles.  Filhoteca Por Fernanda da Escóssia* Entre uma pauta e outra, um pescoção e outro, sempre achei um tempinho para estudar com meus filhos. (Pescoção é como os jornalistas chamam a madrugada trabalhada; nos jornais diários, costuma ocorrer de sexta para sábado, preparando a edição de domingo.) Estudei com a mais velha muito tempo,…

E o tempo passou……

Esse ano completei 10 anos de Australia, no mesmo dia em que vim para a Australia pela primeira vez, 03 de agosto de 2005, foi o mesmo dia em que voltei das minhas férias esse ano, mesmo dia, mesmo trajeto, mas com pensamentos e vida totalmente diferentes. Quando vim para a Australia pela primeira vez, não sabia o que esperar, vim com uma bagagem cheia de medos, lotada de insegurança, e ali no fundo da mala uma pontinha de esperança misturada com curiosidade, acho que eu mesma duvidava se teria coragem de encarar uma vida longe de casa, longe da…

Brasil para invisíveis

Há algum tempo, estou realizando um trabalho pessoal, fotografando mulheres brasileiras que vivem na Espanha. Está sendo um trabalho muito interessante, não apenas pelas fotos, mas pela oportunidade de conhecer tantas histórias distintas (a melhor coisa de ser jornalista), de entender este sentimento compartilhado de ser estrangeiro e compreender o que significa para cada uma…

Aprendendo a Envelhecer

O texto de hoje é mais um desabafo, resultado de uma crise de idade junto com um inferno astral. Essa semana completo 37 anos, e tá difícil acompanhar, as vezes eu sinto que parei nos 20 e poucos, mas o relogio continuou rodando. Tem dia que só o que consigo pensar é, to perto dos 40, QUARENTA! Isso é um tanto dificil pra mim, os 20 foram uma alegria sem fim, que teve fim no começo dos 30, esses foram um aviso que o tempo ta passando, agora os 40, QUARENTA!! Me assustam um pouco! Ainda me restam 3 anos pra…

Nem tudo acontece como planejamos….

Em comemoração ao Dia International da Família (15 de maio) e ao meu sexto aniversário de casamento (16 de maio) vou falar um pouquinho de como nasceu a família Ali-Muro. Eu sempre tive aquele típico sonho de toda adolescente da minha época: conhecer alguém, se apaixonar, namorar, noivar, casar e ter filhos…..mas não foi bem…

A mãe do Guto

Para celebrar o dia das maes, estamos muito felizes em poder homenagear a mães a quem admiramos. Estes são Dani e Guto, lá do Recife. Uma história de aprendizado, valentia e muito, muito amor. Eu sempre brinquei que “fiz” Guto num carnaval.  Quando queria justificar a sua personalidade alegre e sorridente, assim como o furacão…