San Sebastián

Você quer vir de férias para a Espanha com a família e gostaria de alguma dica? Pois saia do roteiro programado de Madri/Barcelona e se arrisque pelo norte do país.  Pertinho da fronteira com a França, cercada pelo Atlântico de um lado e a serra de Aralar do outro, está a cidade de San Sebastián, uma das mais belas da Espanha, uma das três capitais do País Basco (as outras sao Vitória e Bilbao), tão bonita, que dá para encontrar várias semelhanças com outra cidade do mesmo santo, a São Sebastião do Rio de Janeiro.

Carol na La Concha

Carol e La Concha

Nestes dias de verão no hemisfério norte é quando San Sebastián aparece mais esplendorosa. Como legítima carioca, me senti em casa vendo os rapazes sarados passarem com a prancha de surf encaixada na bicicleta e vendo as lindas meninas na praia. Claro, não tem futvolei, não tem água de coco, mas ok, podemos suportar. San Sebastián é a única cidade do mundo que, com menos de 200 mil habitantes, que tem três restaurantes entre os 20 melhores do mundo. Mas se a viagem com crianças complica ir a restaurantes tão chiques, não tem problema. Aqui se come bem em qualquer birosca e fazer o roteiro das “tapas” (pequenas porções de comida, que em carioquês chamamos um belisquete) pelo centro antigo da cidade, é uma das melhores coisas para fazer neste país.

Talvez o “gastar” seja o principal problema desta cidade. Não é um lugar barato. Aqui era o local de veraneio da família real espanhola antes da guerra civil (atualmente a família real passa as férias de verão na ilha de Mallorca). Dá para perceber pela elegância das pessoas na rua, nas casas, na infraestrutura da cidade que este é um lugar privilegiado. O País Basco é a região mais rica da Espanha e a que menos sofreu com a crise que assola o país. O desemprego é a metade de Sevilla, por exemplo. Também aqui se pagam os salários mais altos. Entao, sim se come bem, mas é mais caro que em outras cidades espanholas. Uma boa dica é sair para comer as famosas “tapas” na quinta-feira, dia da semana em que para cada cerveja pedida, a tal “tapa” vem de graça.

A  praia é a principal atração da cidade. La Concha, sempre cheia de locais e turistas, fica bem no centro e é de fácil acesso. No meio da baía está a ilha de Santa Clara, que nos dias de maré muito baixa, dá até para ir à pé, saltando pelas pedras. Aliás, cuidado com a maré: ela sobe bem rápido. Todas as praias têm banheiros, chuveiros e com muitas possibilidades para praticar esportes náuticos. Os bascos adoram todos: remo, surf, vela. Agora, tudo que seja comer e beber é melhor levar de casa (ou do hotel). Na areia nao se vende nada. Nenhuma cervejinha passa. Entao faça como qualquer europeu: invista num isopor e leve sua bebida fria e o seu sanduíche. Ah, também é bom passar por alguma loja de chineses e comprar um guarda-sol.

Pertinho da cidade estão outras praias mais vazias e tranquilas. Orio e Zarautz tão a menos de 30 km. Dá para ir de carro ou de trem, que eu recomendo pela rapidez e preço. Bom também para descobrir a paisagem do País Basco, com a montanha pertinho do mar. Azul e verde misturados. A água fria do Atlântico. Lembra bastante a paisagem do litoral sul do Rio e norte de São Paulo. E igual que chamamos Ubatuba de Ubachuva, aqui também chove bastante. Entao, não deixe de olhar a previsão do tempo e levar capa de chuva na mala.

Para esses dias ruins, porém, a cidade oferece muitas atividades para a criançada. Um dos mais interessantes é o centro cultural recém-inaugurado La Tabacalera. Entre as muitas atividades do centro, está uma super biblioteca com todos os tipos de jogos, tecnológicos ou não, disponíveis para os visitantes.  De Xbox para os pequenos até um verdadeiro estúdio de TV. Crianças a partir de 9 anos podem desenvolver seus projetos no computador e imprimir em uma impressora 3D. Tudo grátis!

sansebastian_3

Biblioteca da La Tabacalera.

A maravilhosa biblioteca da La Tabacalera. Os meninos conhecendo uma impressora 3D.

A maravilhosa biblioteca da La Tabacalera. Os meninos conhecendo uma impressora 3D.

Outro lugar muito legal é o museu de ciências. A entrada custa 10 euros para adultos e 7 para crianças. Os meninos e meninas podem tocar tudo e aprender brincando. Tem experiências com a luz, energia, insetos, espaço, etc. Também tem um planetário, que se paga a parte. Em compensação, há pequenas aulas práticas de 30 minutos que estão incluídas no preço, que abordam temas como eletricidade, fogo, etc. Prestar atenção para ver em que língua será a aula. O Pais Basco tem duas línguas oficiais: o espanhol e o eusquera. Esta última é impossível de entender, não se parece em nada com que tenhamos ouvido antes. Dizem que lembra o finlandês, mas ninguém sabe a origem.

Museo de ciências.

Museo de ciências.

Na próxima viagem à Espanha, não deixe de arriscar pelas terras do norte. Aqui o verde e o mar estão à espera.

Praia de Zarautz. Barracas de praia que lembram filme francês.

Praia de Zarautz. Barracas de praia que lembram filme francês.

Comentar