A Lú conta um pouquinho da sua vida lá no Japão!

Essa semana convidamos uma mãe pra lá de especial.
Luciana Shimoda conta um pouco pra gente da sua rotina no Japão.
Lú obrigada por abrir essa porta pra dentra da sua casa. Já estamos super curiosas pra saber mais dessa vida agitada do outro lado do mundo.

 

“Quando a Pri me convidou pra falar um pouco da nossa vida no Japão, eu me senti muito honrada, porque eu adoro o blog, sempre vejo os videos… Espero escrever um texto à altura.

Vivo no Japão há 24 anos.
Viver aqui é fácil. Moro em uma cidade do interior, em Yamanashi, perto do Monte Fuji. Ar puro, ruas limpas, segurança. Vou contar pra vcs como é o meu dia-a-dia.

Sou mãe de 5 meninos: Fabio de 17 anos, Felipe 13, Fernando 9, Fabricio 7 e Frederico 4. Não trabalho fora. Trabalho cuidando deles e da casa.

Acordo às 5 da manha todos os dias, inclusive sábado e domingo. Durante a semana, só o Frederico fica comigo em casa, os mais novos Fernando e Fabricio estão no primário, vão pra escola em grupos de crianças, em filinha. Na frente o aluno mais velho com sua bandeirinha pedindo passagem, junto com eles vão outros grupinhos, e nessa hora, vc pode ter certeza que, no Japão inteiro, todas as crianças nessa idade estão indo pra escola. Aqui 99% das escolas primárias são publicas, portanto o ensino e as regras seguem um padrão.
Quando meu primeiro filho foi pra escola eu sofri muito de preocupação. Para mim era coisa do outro mundo crianças de 6 anos irem andando pra escola, sem a presença de um adulto. E realmente, se tratava de outro mundo. Tive que deixar de lado toda minha experiência e o pouco que eu sabia sobre escola, pois tinha como referencia a minha vida no Brasil.
Eles passam 8 horas fora de casa, estudam bastante, aprendem lições basicas de cidadania, aprendem a lidar com o lixo, limpam a escola, plantam, cuidam de bichinhos, passam algumas horas da semana na biblioteca, praticam esportes, fazem muitos trabalhinhos manuais, enfim muitas atividades, fora o tempinho livre para as brincadeiras.
Já o Felipe está cursando o segundo ano do ginásio. Nessa fase, as responsabilidades aumentam e ele passa mais tempo ainda na escola, 10 horas mais ou menos. Quando vão pra essa nova fase, cada aluno tem que escolher uma atividade extra, que pode ser esporte, arte, musica. Meu filho escolheu o voleibol, treina todos os dias depois da aula e, eventualmente, fim de semana tambem.
Fabio, o meu mais velho, fica mais tempo fora ainda. Ele está no segundo ano do colegial e não volta pra casa antes das 20:00hs. Além de estudar e se preparar para a faculdade, o esporte toma um tempão da vida dele. Ele também escolheu o voleibol desde o ginásio, treina todos os dias até tarde e todos os sabados e domingos, sem folga.
Todos os 4 almoçam na escola, assim eu tenho o dia todo pra cuidar da casa, do caçulinha e do marido, que trabalha a noite inteira.
Os momentos de loucura são de manhã e a noite, mas eu adoro quando todos estão em casa. Hoje eu ainda tenho meus meninos todos perto de mim, mas, aos poucos, eles vão se soltando, cada um trilhando o seu caminho, saindo de casa… Confesso que dói meu coração pensar nisso, apesar de ser a lei natural da vida. Eu vejo meus meninos crescendo e ganhando espaço no mundo a cada dia, tenho muito orgulho deles. Dizem que crescer dói, isso eu sabia, só não sabia que doía na gente também.
Bom, mas voltando ao assunto, meu dia e mais ou menos isso.
Escolhi ficar no Japão pela tranquilidade e qualidade de vida, acredito que acertei na escolha, claro que existem os momentos de dificuldade, as saudade, mas por enquanto, está compensando.

 

Comentários

Comentar