Fiestas del Pilar

Ruas abarrotadas de gente, música por todas as partes, festa, gente bêbada pelas esquinas, crianças sem escola, shows para todos os públicos, teatro no parque, circo e muito mais. Não, não é o Carnaval no Brasil. São as Fiestas del Pilar, que por 10 dias param a cidade de Zaragoza. Uma orgia de alegria, que não fica devendo nada às grandes festas brasileiras como o Carnaval ou o Ano Novo.

Diz a lenda que São Tiago, quando estava a caminho de Compostela, viu a imagem Nossa Senhora em cima de um pilar e a santa lhe ordenou que fosse construída uma igreja naquele local. E assim foi feito. Em Zaragoza, fica a Basílica del Pilar e, como no Brasil, seu o dia é o 12 de outubro. Este dia também é feriado nacional por aqui. Não apenas por ser o dia da padroeira, mas porque foi em um 12 de outubro que Colombo chegou na América e por isto se celebra o dia da Hispanidad. Enfim, é como se no Brasil comemorássemos o dia de Nossa Senhora Aparecida e o 7 de setembro ao mesmo tempo. Razão mais que de sobra para muita festa.

O ponto auge das comemorações é a oferenda de flores para a santa. Toda a cidade, e muita gente de fora (a população de Zaragoza dobra nos dias de festa), se veste de “baturro”, que são os trajes tradicionais de Aragão,  para levar flores à Nossa Senhora del Pilar, ou, como dizem os aragoneses com intimidade, a la Pilarica. A procissão é imensa e dura mais de 12 horas. Mas terminada a obrigação com a santa, a folia tá liberada. No mesmo dia e local, se organiza uma super festa com djs e dançarinos com muito pouca roupa. Enfim, que esta mistura de religião com paganismo não é exclusividade nossa.

Então já sabe: se quiser viver um autêntico Carnaval fora de época, venha a Zaragoza no mês de outubro. Agora, deixa eu sair correndo, que tenho duas crianças assanhadas, loucas por uma rua.

Djs colocam a multidao para dançar na Plaza del Pilar.

Djs colocam a multidao para dançar na Plaza del Pilar. Foto: Maria Vecino.

Comentar