Detestando a Caillou

Caillou e seus pais insuportáveis

Caillou e seus pais insuportáveis

Detesto a Caillou. Ou melhor, nada contra o menino, os insuportáveis da casa são os pais de Caillou. Como também não suporto aos pais de Peppa Pig. Se você não sabe do que estou falando, é porque não tem tem filhos pequenos e provavelmente este texto não te vai interessar. Mas se você tem, sabe exatamente ao que me refiro. E se você quer ter, é um alerta: aprenderás a detestar estes personagens animados da televisão.

Eu não sei o que os pais de Caillou fazem, mas não devem trabalhar muito, pois sempre têm tempo para estar com os filhos. Mesmo assim, devem ter bons salários, porque vivem em uma linda casa com jardim. Os pais nunca perdem a paciência. Sempre explicam tudo com calma. Caillou nunca é castigado, porque quando faz algo errado, em seguida aprende que não deve repetir o erro. Tudo dito com muita calma, tranquilidade e compreensão.

Mamãe Pig e Papai Pig são um pouco menos perfeitos que os pais de Caillou. O pai está acima do peso (claro, é um porco!), não é muito amigo do trabalho, adora sentar e ler o jornal com tranquilidade. Mamãe Pig diz que trabalha em casa, mas ainda não descobri no que. Os dois também tem muito tempo para as crianças, nunca brigam, fazem passeios ótimos, organizam eles mesmos todas as festas infantis e, acreditem, às 19h Peppa e George já estão na cama para dormir!!

Claro que tanto Caillou, quanto Peppa Pig são dois desenhos adoráveis, a quem agradeço muito o tempo que me dão para poder fazer a comida, limpar a cozinha e até para escrever este blog. Mas também fico pensando nos modelos de família perfeitas e nas nossas imperfeições do dia a dia. No nosso pouco tempo para equilibrar trabalho, cuidado com as crianças, com a casa, com o lazer, etc. No nossos momentos de cansaço e pouca paciência, em que apelamos para um grito (ou mais) para nos fazer ouvir. Na nossa luta para equilibrar o orçamento doméstico, dedicando mais tempo do que gostaríamos a outras coisas, que não a estar no parque com os meninos.

A diferença entre a vida de pais imaginada e a vida de pais real é imensa. E há noites em que por exemplo, os meninos não querem guardar os brinquedos antes de dormir e, estamos com a energia de pais de Caillou, fazemos um jogo: uma corrida de guardar brinquedos! Às vezes funciona, às vezes não. Mas nos divertimos tentando. E tem noites, que cansados, estressados, com coisas ainda de trabalho para resolver, com a casa um caos de brinquedos, que esquecemos os bons exemplos e apelamos para: “ou se guarda os brinquedos, ou vai de castigo para o quarto agoooooraaaaa!” Sim, estamos bem longe de pais de desenho. E quem não? Bons pais também gritam, perdem a paciência, apelam para o castigo no quarto, para a ordem direta: “vai colocar o casaco porque estou mandando!” Sem contemplações, sem grandes explicações. E quando o estresse é muito, o conflito é iminente e a casa está a ponto de cair, sempre nos restará colocar a Caillou e Peppa Pig para tranquilizar a todos os ânimos.

Comentários

Comentar