From janeiro, 2015

Generalizações, em geral, não funcionam

Depois de semanas marcadas por tempestades noturnas, era finalmente uma sexta-feira de céu estrelado. Ainda não tínhamos tido a oportunidade de viver aqui em casa, com nossos mais recentes e corajosos visitantes, uma noite a céu aberto. Eles atravessaram o mundo, Graça veio ver os netos, o filho e a nora (euzinha). Renato veio namorar, conhecer, nos encontrar. Estávamos felizes, abrimos um vinho (coisa cara e rara nessa passagem por aqui). Os sapos cantavam em festa, disputavam o coachar mais alto e nós, felizes, sentamos para procurar constelações, lembrar de lendas intergaláticas e, claro, falar das impressões dessa nova vida.…

Conversas na hora de dormir

Conversa na hora de dormir: “_ Papá, a Yaya é a tua mamãe e o Yayo é o teu papai?- Pergunta Hugo _ Sim. – Responde Nacho. _ E a vovó é a mãe da mamãe? _ Sim. _ E onde está o papai da mamãe? _ Ele não está mais aqui com a gente. _ Ele morreu? _ Sim. _ E por que? _ Porque era muito, muito, muito velhinho. _ Mas papá, você é velho!!” O pai, apesar da seriedade do assunto, nao pode deixar de rir. Hugo não fez essa afirmação com medo de perder o pai.…

A Descoberta

Ah o universo masculino, esse grande mundo a descobrir. Eu sempre fui muito menininha. E lembro ainda com clareza de minha primeira paixão platônica. Rodeada de amigas e primas, com diferentes personalidades, dividíamos cada novidade: “ele me olhou no recreio”, “uma amiga da irmã dele disse que vai me apresentar ”… entre tantas outras “cositas más” que uma garota sabe e divide com suas amigas nessa fase. Até há pouco tempo eu ainda não tinha muita noção de como isso acontecia com os meninos. Lucca não é muito de falar sobre meninas, menos ainda se perguntamos. Ele fica sem graça,…

O terror nosso de todo dia

Manhã de 11 de setembro de 2001. Vi o segundo avião se chocar nos prédios do WTC pela televisão da natação do meu filho de 3 anos. E, já na redação do jornal, em meio ao tempo real de notícias desencontradas sobre o que era aquilo tudo, pedi à babá que buscasse ele mais cedo na escola. Uma reação infantil, mas reflexo instintivo de mãe que acha que só em casa eles estão seguros. O assunto terrorismo e insegurança ainda assim chegou àquela cabeça pequenina. Destruição, mortes, como explicar a capacidade de autoflagelo humano? Quando um menino de apenas seis…

Con-viver

Estava arrumando a cozinha, enquanto Hugo e Carol brincavam e brigavam na sala. A disputa era por playmobil. Hugo: “Eu quero o senhor marrom!” Carol: ” Não, o senhor marrom é meu!” Antes que a coisa piorasse, fui interferir. Pensava que o tal playmobil tinha roupa marrom, mas não. Era um policial negro. Como nós jamais nos referimos a ninguém pela cor da sua pele, religião, etnia ou o que seja, eles simplesmente não têm a menor idéia que possa existir algumas destas coisas. Ou o pior, que existe gente que faça diferença entre elas. Que há pessoas que pensam que…

Efeito Borboleta

http://l3.yimg.com/bt/api/res/1.2/Loekr_DsQ6pI07vHPaOYbQ–/YXBwaWQ9eW5ld3M7cT04NQ–/http://l.yimg.com/os/publish-images/news/2015-01-09/b98afbe0-97ac-11e4-8c42-792f2b760377_lucilleclercforcharlie.jpeg Imagem: homenagem de Bansky em seu Twitter aos jornalistas da Charlie Hebdo. Arte de Lucille Clerc. Aqui em Londres estamos sentindo o efeito dos últimos dois dias de atentados terroristas em Paris. Claro, que nem de longe é algo que se possa comparar com estar em Paris. Nem que algo tenha de fato acontecido, e antes de levantar alarde sobre qualquer coisa , está tudo bem aqui na ilha. Acontece que o que nos separa fisicamente do foco do ataque é o Canal da Mancha, mas o que nos liga diretamente é um trem. Antes de morar aqui, tínhamos…

Daqui

Não se tratava de teto. Porta, cozinha, cama, planta. Casa era onde a gente tinha nascido. Um lugar previsível e visto, como o Rio de Janeiro. Foi assim com os Costa Vasques, que até onde sei eram mesmo de lá. Nunca ouvi dizer de quem tivesse se mudado de Estado, estando sempre nesse estado. Estado de estar ali, parado, fincado, grudado, enraizado no mesmo lugar. Na minha família niguém muda de marido, nem de trabalho, profissão. Não muda de bairro, nem de casa. Ninguém muda nada. Outro país?… Eu menina, tinha o menor quarto da casa. Antes de virar adolescente…