Natal outra vez

Lembrando da velha piada de jornalista: “E quando a gente menos espera…chega o Natal!”. E aqui, festas de fim de ano como manda o figurino da televisão: com frio, mau tempo, só não tem neve, mas vento tem para dar e vender. Na minha opinião, esse negócio de Natal branco está exageradamente valorizado. Festa boa mesmo é com calor, família fazendo amigo oculto no quintal e estrear brinquedo novo na areia da praia. Mas enfim o clima não ajuda, melhor então é aproveitar a festa como manda a tradição espanhola.

As crianças espanholas são as mais sortudas do mundo. Ganham presentes não apenas de Papai Noel, mas também dos Reis Magos! Na verdade, estes últimos é que trazem tradicionalmente os presentes de Natal. Aqui nunca se trocavam presentes na noite do dia 24 para 25 de dezembro. E sim, na noite do dia 5 para 6 de janeiro. Com a globalização e a onipresença de Papai Noel em todos os desenhos infantis do período, este personagem passou também a fazer parte do universo infantil espanhol. Mas como tradição é tradição, os Reis Magos continuam aí, batalhando por seu espaço. Estão lá em todos os shoppings, fazendo foto com a criançada. No final, para azar dos pais e sorte dos filhos, temos duas grandes festas de presentes por ano. E não adianta declarar que este ano só vai vir uma ou outra entidade mágica, porque a final você se sente a pior mãe do mundo e acaba cedendo ao consumo de brinquedos.

Com isso as festas e as férias de fim de ano são bem longas. Este ano, do dia 22 de dezembro até 8 de janeiro. Não acabam nunca! E vamos de comida em comida, de turrón em turrón. E entre Papai Noel e Reis Magos há um reveillón bem sem graça, sem roupa branca, sem fogos, sem gente na rua, também com um frio desses…e com outra tradição: para dar sorte, comer doze uvas no último minuto do ano (coisa absolutamente impossível). Eu sempre visto uma camiseta branca por baixo do casaco e vou com as crianças levar umas flores ao Rio Ebro, com a esperança de que Iemanjá compreenda a distancia do mar. E pedimos saúde e paz para todos que amamos, mesmo sem pular as sete ondas.

E se você acha que a tua festa de fim de ano é a que mais tem roubada, é porque você não conhece a Cabalgata de Reyes. No dia 5 de janeiro, para anunciar a chegada no país, suas majestades, os Reis Magos, desfilam em carro alegórico pelas principais cidades. E todas as crianças, TODAS, saem de suas casas para recebê-los. Dá para imaginar o que é isso, não? Todas gritando por seu rei preferido com seu séquito de camelos e pajens. E você e o pai, cada um com uma criança pendurada no ombro se vê gritando: “Gaspar!!!! Baltazar!!!! Belchior!!!!” (nunca sei qual é qual) para alegria da molecada. Um programa de Índio com maiúsculas, que você jura que nunca mais vai fazer na vida, mas que um ano mais está se preparando para ir. A final, quem quer ser considerada a pior mãe do mundo?

Desfile dos Reis Magos pelo centro de Zaragoza. Programa para pais fortes.

Desfile dos Reis Magos pelo centro de Zaragoza. Programa para pais fortes.

Comentar